João Queirós
João Queirós
João Queirós
João Queirós
João Queirós
João Queirós
João Queirós
Vitórias portuguesas na Corrida de São João
18-06-2017
Foi com um minuto de silêncio antes do tiro de partida que a organização e os cerca de oito mil participantes na Corrida de São João homenagearam, ao início da manhã, as vítimas do terrível incêndio da última noite, em Pedrogão Grande.

O tiro de partida foi dado por Aurora Cunha, madrinha da prova que há 18 anos integra o programa oficial das Festas da cidade do Porto.


Apesar das previsões apontarem para altas temperaturas, a verdade é que o dia até começou com céu nublado, o que associado a algum vento facilitou naturalmente a tarefa dos milhares de participantes, distribuídos pela corrida de 15 km e a minicorrida de 8 km. Não obstante, a organização preparou um conjunto de medidas preventivas para a segurança e bem-estar dos participantes. Os abastecimentos foram reforçados e a presença dos Bombeiros Voluntários do Porto ao longo do percurso com o seu camião cisterna ajudou a refrescar os atletas.


A meta, situada este ano junto às Piscinas do Fluvial, foi cortada em primeiro lugar por Nuno Lopes. O atleta do Centro de Atletismo de Seia ultrapassou o brasileiro Paulo Paula mesmo nos últimos metros, impedindo assim novo triunfo sul-americano, depois da vitória de Ederson Vilela Pereira em 2016.


Nuno Lopes completou os 15 km com o tempo de 46m08s, enquanto o maratonista Paulo Paula cortou a meta apenas com mais um segundo. Em terceiro lugar, Miguel Ribeiro, em representação do Olímpico Vianense, realizou o tempo de 46m38s. Vencedor da prova em 2012, 2014 e 2015, Rui Pedro Silva quedou-se, este ano, pelo quarto lugar.


No setor feminino, Catarina Ribeiro confirmou o favoritismo que lhe era quase unanimemente apontado, vencendo de forma folgada em 50m55s. Inês Monteiro, do Centro de Atletismo de Seia, com 52m07, e Daniela Cunha, do Sporting CP, com 53m00, completaram o pódio feminino desta 18.ª edição da Corrida de São João.