Tudo sobre as Festas de São João do Porto
04-06-2019
Até 24 de junho a cidade cumpre a tradição e celebra o seu santo mais popular com cascatas, rusgas e arruadas, bailes e arraiais, divertimentos, fogo de artifício e concertos em mais de dez palcos. Pelos Aliados vão passar nomes como Jorge Palma, Marta Pereira da Costa, Gospel Collective, Bezegol e ainda João Gil, acompanhado por Ala dos Namorados, Ana Bacalhau, Carlão, João Pedro Pais e Tim.

Junho é o mês das festas populares e no Porto prepara-se a chegada da noite mais longa do ano. Na cidade o ambiente é já de festa e enquanto se preparam os manjericos, os alhos-porros, as sardinhas e os martelinhos, há outras tradições que já se cumprem na cidade, como a chegada dos divertimentos e a construção das primeiras cascatas sanjoaninas.  


O concurso "Cascatas de São João", anualmente promovido pela Câmara do Porto, é disso exemplo, sendo já possível admirar as 34 construções concorrentes este ano, criadas por moradores do concelho.

Também com o objetivo de manter viva esta tradição, tão enraizada no património imaterial da cidade, decorrem até final da primeira semana do mês as várias oficinas abertas para a construção da Cascata Comunitária de São João. O resultado deste projeto coletivo, já na terceira edição, pode ser visto em pleno Mercado Temporário do Bolhão. A expetativa é que  possa integrar este ano cerca de 600 peças, entre "casinhas" e "figuras" criadas por cada um dos participantes. 


BAILES, ARRUADAS E RUSGAS ANTECIPAM A FESTA

A 15 de junho, a tarde começa com a tradicional arruada de ranchos pela cidade e, noite dentro, arrancam os primeiros bailes e concertos nos palcos das várias freguesias. Fontainhas (Alameda), Escola da Praça da Alegria (Bonfim), Miragaia, Jardim do Passeio Alegre (Coreto), Largo do Calém, Cais das Pedras (Massarelos), Cordoaria (Largo do Amor de Perdição) e Largo de Nevogilde são alguns dos pontos de passagem obrigatória.

Mas, mesmo fora dos circuitos mais tradicionais, há também várias propostas a considerar, como o arraial que o Terceiro Piso volta a organizar na Casa das Artes, a 22 e 23 de junho.

Ainda antes da grande noite, as atenções viram-se também para os Aliados, onde a partir das 18 de horas de 22 de junho (sábado) se cumpre mais uma edição das Rusgas de São João. Para maior comodidade do público, o desfile volta a estar concentrado na avenida, mantendo-se a Praça do General Humberto Delgado como local da exibição final perante o júri. A cada rusga será atribuída uma pontuação com base em elementos como os trajes, os adereços, os cenários, a música e a coreografia. Estarão a concurso sete formações, em representação de cada uma das freguesias da cidade, com mais de 1.200 figurantes no total. 

Logo a seguir às Rusgas, a partir das 22 horas, a sala de visitas da Invicta recebe um dos maiores cantautores portugueses. Com mais de 40 anos de carreira, Jorge Palma sobe ao palco dos Aliados para revisitar temas que compôs e se tornaram hinos da música nacional, como "Frágil", "Deixa-me rir", "Dá-me lume" ou "Encosta-te a mim". Num espetáculo feito à medida do São João do Porto, será acompanhado por uma banda alargada, que inclui um acordeonista e uma secção de metais, além de alguns convidados surpresa.


FOGO DE ARTIFÍCIO, MÚSICA E... TODOS À RUA

Em noite de São João, a festa percorre toda a cidade e as ruas enchem-se de gente. Entre brindes e sardinhadas, há rituais que não se perdem, como o de assistir ao fogo de artifício na Ribeira. Serão este ano quase 20 minutos de espetáculo e mais de 150 mil disparos pirotécnicos, lançados desde a ponte Luiz I e de várias plataformas no rio Douro.

E porque sem música não haveria São João, serão mais de dez os palcos espalhados por toda a cidade, com propostas para vários gostos musicais, todas de acesso livre.

A noite abre com um concerto improvável nos Aliados. Marta Pereira da Costa estreia-se ao vivo no Porto com o seu quinteto, prometendo conquistar o público através da guitarra portuguesa. Além do fado e da música nacional, irá explorar sonoridades como o jazz, as mornas cabo-verdianas ou o chorinho brasileiro. Neste concerto único, especialmente concebido para esta festa sanjoanina, Marta Pereira da Costa contará com dois convidados especiais em palco: o coro Gospel Collective e o cantor portuense Bezegol.

Após a meia-noite, será a vez de João Gil subir ao palco e recordar êxitos da sua autoria, que fazem parte do imaginário musical de muitos portugueses, como "Saudade", "125 azul", "Timor", "Postal dos Correios", "Solta-se o Beijo" ou "Perdidamente". Com novos e surpreendentes arranjos, alguns dos temas ganharão nova vida pela voz de cinco convidados de renome: Ala dos Namorados, Ana Bacalhau, Carlão, João Pedro Pais e Tim.

Mas a festa não termina na madrugada. Como também já é habitual, depois da folia o rescaldo faz-se com música clássica na tarde do feriado de 24 de junho. A partir das 17 horas, a Banda Sinfónica Portuguesa regressa à sala maior da cidade para o Concerto de São João, com o maestro Francisco Ferreira como diretor musical e o trompetista Rubén Simeó como solista.

Também no feriado, tem lugar a tradicional regata de barcos rabelos, no rio Douro. Organizada pela Confraria do Vinho do Porto, a competição cumprirá este ano a sua 36.ª edição, juntando 18 embarcações num percurso desde o Cabedelo até à ponte Luiz I. A regata tem início ás 16 horas.

Como se pode ver, a festa de São João do Porto é feita de muitas festas. Este foi apenas um resumo, o programa completo pode ser consultado no documento seguinte.