Reforço das medidas de segurança nos Aliados para a final da Liga das Nações
08-06-2019
A interdição de trânsito automóvel e o controlo de acesso de pessoas na zona dos Aliados, onde haverá mesmo revista individual para evitar a presença de objetos perigosos (incluindo bebidas em recipientes de vidro ou de metal), são as principais medidas que a Câmara do Porto e a PSP anunciaram hoje em conferência de imprensa e que vão vigorar entre as 12 e as 24 horas deste domingo, 9 de junho.
O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e o superintendente Mário Pereira, do Comando Metropolitano do Porto da PSP, revelaram em conferência de imprensa a operação de segurança montada para que o Porto possa viver com a tranquilidade possível a festa do futebol com o último jogo da Liga das Nações da UEFA, que Portugal e Holanda disputam neste domingo, no Estádio do Dragão.

Cerca de 2.500 agentes policiais vão garantir a ordem nas ruas, especialmente nos pontos mais "quentes", como as imediações dos ecrãs gigantes dos Aliados, que estarão tendencialmente reservados aos adeptos da seleção portuguesa, e do Parque Municipal da Alfândega (acesso livre), mas também no Jardim de Paulo Vallada (adeptos da Holanda), na Praça de Velázquez (adeptos de Portugal), na zona de São Roque e Parque da STCP em Bonjóia e, obviamente, na envolvente do Estádio do Dragão.

Evitar transportar mochilas ou sacos, não levar objetos potencialmente perigosos - serão mesmo proibidas bebidas em recipiente de vidro ou de metal e os comerciantes foram sensibilizados para não os venderem - chegar com antecedência, dar preferência ao uso de transportes públicos e evitar o estacionamento nos locais proibidos (como é o caso dos acessos da VCI) foram alguns dos conselhos deixados pelo superintendente Mário Pereira.

Assim, abrindo as portas do estádio às 16,45 horas e começando o jogo às 19,45 horas, a operação de segurança começa bem antes e as interdições e controlos têm início às 12 horas de domingo. Será então vedada a circulação automóvel na Avenida dos Aliados, desde a Trindade à Praça da Liberdade, fechada a estação de Metro dos Aliados e instalados seis pontos de condicionamento e revista de peões.

150 MILHÕES DE EUROS DE RETORNO E AUDIÊNCIA DE 100 MILHÕES DE ESPECTADORES

O objetivo primordial é a segurança que, simultaneamente, permita a realização da festa futebolística, até pela deseja vitória da Seleção das Quinas. Mas também por outros fatores em causa, como descreveu Rui Moreira. Com cerca de 600 profissionais de média acreditados, a transmissão televisiva para mais de 100 milhões de pessoas em 217 países e territórios e 50 milhões de interações nas redes sociais, o encontro deste domingo é a primeira final europeia a decorrer no Dragão desde o Europeu de Futebol de 2004. E o autarca considerou-a mesmo a "antecâmara" para a Supertaça Europeia de Clubes que acontecerá no Estádio do Dragão a 12 de agosto de 2020, trazendo de novo a grande festa de futebol à cidade.

Ou seja, está "demonstrado que a cidade precisa de maior capacidade hoteleira" que, aliás, está a ser construída, como aproveitou para sublinhar o presidente da Câmara, falando dos "meses de trabalho" prévio que é necessário para eventos como este e também das operações paralelas, como a recolha de resíduos e outras que o Porto vem "treinando" desde há muito com as festas do São João e da Passagem de Ano.

O interesse em receber bem este tipo de eventos é inegável, mesmo para quem não seja especial admirador do espetáculo futebolístico. Basta atentar ao impacto positivo que os quatro jogos da Liga das Nações desta semana devem ter na economia portuguesa, de acordo com uma análise divulgada pelo IPAM - Instituto Português de Administração e Marketing e que Rui Moreira fez questão de salientar: 150 milhões de euros. Isto é, um valor substancialmente superior ao gerado pelos maiores encontros de nível nacional, envolvendo FC Porto, Benfica ou Sporting, que ronda os 20 a 25 milhões de euros.

Depois da partida em que Portugal bateu a Suíça por 3-1, na passada quarta-feira no Dragão, e em que a Holanda derrotou a Inglaterra por igual marcador, quinta-feira em Guimarães, é neste domingo que helvéticos e britânicos decidem os 3.º e 4.º lugares, às 14 horas em Guimarães, e em que Portugal tenta deixar a Holanda no 2.º lugar, a partir das 19,45 horas, no Estádio do Dragão.