Porto Extreme XL: Uma final incrível no ano de todos os recordes
12-05-2019
Pelo sexto ano consecutivo, o Centro Histórico do Porto serviu de palco a uma das mais duras e espetaculares provas do calendário do motociclismo mundial, o Porto Extreme XL Lagares. No final, a festa voltou a ser do espanhol Alfredo Gomez, que se impôs a toda a concorrência no Prólogo. No plano oposto, o britânico Jonny Walker foi o azarado do dia, terminando a sua prova com um mergulho no rio Douro...
Abrindo, tal como em 2018, a época das World Enduro Super Series (WESS), a etapa portuguesa bateu este ano todos os recordes, quer ao nível dos pilotos inscritos - foram mais de 320, em representação de 26 nacionalidades -, quer ao nível do público, estimando-se que tenham presenciado a prova deste sábado mais de 30 mil pessoas.

O percurso desta edição incluiu, pela primeira vez, uma vertiginosa descida pela escarpa das Fontainhas, já depois das tradicionais passagens pelo cais da Ribeira e pelas sempre traiçoeiras escadarias do Codeçal e dos Guindais.

Desportivamente, Alfredo Gomez Cantero voltou a dar espetáculo, impondo-se a toda a concorrência, desde a primeira manga, até à finalíssima que foi disputada em conjunto pelos 10 pilotos mais rápidos da categoria rainha. O polaco Taddy Blazusiak e o britânico Billy Bolt, atual campeão em título, juntaram-se ao piloto espanhol da Husqvarna no pódio final.

O azarado do dia foi o britânico Jonny Walker, que num último esforço para ultrapassar o seu compatriota, Billy Bolt, acabou por cair da plataforma flutuante e mergulhar no rio.



O melhor português voltou a ser Diogo Vieira, que levou a sua Yamaha a um fantástico sexto lugar da geral (sétimo no acumulado). A prova prossegue este domingo em Penafiel (Lagares).