Na Feira do Livro há árvores que sussurram poesia
14-09-2017
Até domingo, há telefones instalados nos Jardins do Palácio de Cristal. Quem se atreve a atender?
Além das publicações, lançamentos e apresentações, a Feira do Livro do Porto apresenta um vasto programa de animação, nos Jardins do Palácio de Cristal. Entre as várias propostas, encontra-se a performance sonora "Call me at tree", que tem surpreendido os visitantes do evento. Espalhados por várias árvores da Avenida das Tílias, vários telefones tocam subitamente ao longo dia e quem os atender pode ouvir um poema inspirado na Natureza.

A instalação, da autoria de Paulina Almeida, tem curadoria e narração de Rosa Alice Branco e ambiente sonoro criado por Hugo Branco. A atividade decorre diariamente e é acessível livremente a públicos de todas as idades. O objetivo é aproximar o cidadão comum à poesia de forma ligeira, porém agradável.

As árvores que sussurram poesia são apenas uma das atrações do programa paralelo da Feira do Livro, além dos debates e palestras, exposições, sessões de cinema e de "spoken word", teatro e atuações musicais.